https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/issue/feed Revista abehache 2022-07-28T14:34:41-03:00 Associação Brasileira de Hispanistas revista.abh@gmail.com Open Journal Systems <div class="l-main"> <div class="l-submain"> <div class="l-submain-h g-html i-cf"> <div class="g-cols offset_default"> <div class="full-width"> <div id="tabsTemp" class="w-tabs"> <div class="w-tabs-section active"> <div class="w-tabs-section-content"> <div class="w-tabs-section-content-h"> <div class="g-cols offset_default"> <div class="full-width animate_fade d3 animate_start"> <div class="wpb_text_column "> <div class="wpb_wrapper"> <div class="gmail_default"> <p>A Revista Abehache busca oferecer um espaço de debate que atualize permanentemente a reflexão sobre as manifestações linguísticas, literárias, artísticas, políticas, históricas e sociais do universo cultural hispânico. Um espaço que assuma, especialmente, a complexidade que esse campo do conhecimento comporta, não somente pela heterogeneidade inerente ao seu objeto de estudo, mas, sobretudo, pela peculiar perspectiva de análise que pressupõe pensar o hispanismo no Brasil. Tal pensamento não precisa limitar-se à constatação do que já se conhece, pode ser também uma instância de reinvenção e de intervenção, se levarmos em conta o lugar a partir do qual o conhecimento é construído. Em outras palavras, considerando a peculiar posição que o Brasil ocupa com relação à Espanha e à América Latina, a abehache pode fazer do hispanismo um espaço dinâmico de ressignificação cultural, instaurando novos olhares sobre esse campo do conhecimento e estimulando o diálogo com perspectivas exteriores à revista. Nesse sentido, ela está aberta à recepção de trabalhos relevantes realizados no Brasil e no exterior.</p> <p> </p> <p>Comunicamos a pesquisadoras e pesquisadores que a Revista Abehache passa a contar com novas bases de indexadores: MLA - Modern Language Association (somente para membros assinantes)<br />Diadorim - Diretório de políticas editoriais das revistas científicas brasileiras<br />CNEN - LivRe - Periódicos de livre acesso (usar Mozilla ou Microsoft Edge). Outras bases encontram-se já aprovadas, em fase de implementação na Revista</p> <p>A partir de agora, a revista cumpre os critérios Qualis para subir ao estrato B1, nível previsto para a próxima avaliação.</p> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> </div> https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/425 Apresentação 2022-07-28T14:34:41-03:00 Leandra Cristina de Oliveira leandra.oliveira@ufsc.br Wagner Monteiro wagner.hispanista@gmail.com 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Leandra Cristina de Oliveira, Wagner Monteiro https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/406 Habitar outros mundos, educar para outros modos de existência: o trabalho da consciência para além dos contornos universais da alfabetização 2021-12-09T13:54:58-03:00 Aldo Ocampo González aldo.celei@gmail.com <p>Pensar os processos de literacidade na, da e contra a subalternidade supõe demolir a edificação metafísica ocidental sancionada pela sabedoria acadêmica convencional e suas formas de canibalismo metafísico, superando as banalidades da história cultural positivista. O objetivo deste trabalho é analisar a lógica instituída e sancionada pelo regime cultural de nosso tempo, bem como desobstruir o conector mundial denominado “colonialidade / modernidade” e seu impacto nos processos de alfabetização que ocorrem na intimidade das estruturas sociais e educacionais. A leitura pode ser concebida como um ato de interdefinibilidade, algo que se situa em entendimentos complicados dentro da cultura imaginária do Ocidente. A leitura como campo da consciência desempenha um papel crucial na produção da (inter)subjetividade. Isso sugere dar atenção às várias formas de essencialismos que a razão alfabética imputa, oferecendo uma descrição classicamente inadequada do conhecimento cultural.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Aldo Ocampo González https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/415 O trabalho com o texto literário hispânico e o desenvolvimento integral do estudante: praticando os domínios linguístico, social e cognitivo com base em uma abordagem humanista da educação 2022-03-14T14:16:46-03:00 Debora Ribeiro Lopes Zoletti drlzoletti@gmail.com Raiane Isabela Brumano Cypriano drlzoletti@gmail.com <p>Este capítulo tem como objetivo apresentar um recorte das experiências obtidas com a atuação no subprojeto do núcleo de Letras do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/Capes – Edital Nº 25/2018) e apontará a consolidação de uma proposta didático-pedagógica tendo como base o trabalho com os textos literários do universo hispânico a partir da integração entre a abordagem humanista (Candido, 1999, 2011; Pacheco, 2012; Freire, 1987) e o desenvolvimento dos domínios lingüístico (DL), social (DS) e cognitivo (DC) (Hodges e Nobre, 2012; Cunha, 2017; Zoletti e Pinto, 2018, 2020) dos estudantes da educação básica nas aulas de língua espanhola. O trabalho, realizado com os estudantes do Ensino Médio de uma escola Estadual de XXXXXX, consistiu em sinalizar a importância de uma formação integral na construção de um sujeito que não só domina as especificidades do texto literário, mas que, a partir dele, também desenvolve as diversas funções cognitivas, toma consciência de seu papel na sociedade e, ao transitar por aqueles três (03) domínios, encontra terreno fértil para humanizar-se ainda mais. Essa formação integral evidenciou-se nos resultados finais quando, por exemplo, em uma das repostas ao questionário final do projeto, um educando afirmou que, com o PIBID, ele aprendeu a ser um melhor estudante (DL/DC), uma melhor pessoa (DS) e a valorizar muitas coisas ao seu redor (AH).</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Debora Ribeiro Lopes Zoletti https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/419 Sentidos sobre o infantil no ensino de espanhol para crianças 2022-03-14T14:15:42-03:00 Rodrigo da Silva Campos rodrigocampos.rsc@gmail.com <p>Este artigo tem como objetivo apresentar reflexões teóricas sobre os sentidos de infância e criança a partir de um entendimento não essencializado e da criança como ser escolar e entendido como alguém passível de disciplinamento (GIMENO SACRISTÁN, 2005) e também mostrar um recorte da análise dos enunciados produzidos pelos sujeitos-criança participantes da Oficina de Espanhol para crianças do CAp-UERJ. Com tais crianças, conversamos a respeito de duas coleções de livros didáticos (<em>Nuevo Recreo</em> e <em>Ventanita al Español</em>). Os enunciados produzidos nessa conversa foram analisados a partir do modo como esses sujeitos-criança se posicionavam ao opinar. Nas falas das crianças com quem conversamos, elabora-se um rechaço a uma ideia de infantilização que tende a aparecer nas atividades dos livros analisados, de modo que se reivindica um ensino de língua adicional para crianças (LAC) que se afaste de uma ideia do infantil como algo menor ou mais simples.</p> <p>&nbsp;</p> <p>Palavras-chave: Ensino de línguas adicionais para crianças; Infância; Livro didático</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Rodrigo da Silva Campos https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/410 Os Estudos da Tradução Espanhol ⇔ Português no Brasil: Um Mapeamento Bibliométrico-Quantitativo da Produção Acadêmica Realizada Pelas Instituições de Ensino Superior Brasileiras em nível de Graduação, Mestrado e Doutorado 2022-03-03T20:09:05-03:00 Gleiton Malta gleitonmalta@ufba.br Kátia Fabiana Chaves Maia katiamaia@gmail.com <p>Este estudo, quantitativo-bibliométrico, se insere no campo disciplinar dos Estudos da Tradução, mais especificamente em seu ramo descritivo. Propõe-se a mapear, quantitativamente, a produção acadêmica realizada nas Instituições de Ensino Superior brasileiras (IES), em nível de graduação, mestrado e doutorado, relacionada com a tradução no par linguístico espanhol&lt;=&gt;português, no período de 1996 a 2020. Especificamente, busca identificar as regiões do Brasil e as IES que mais contribuem para área em termos quantitativos, bem como aquelas nas quais os estudos são escassos. Lança mão de instrumentos de coleta, organização e análise de dados advindos da Linguística de Corpus e da Bibliometria. Como resultado, os dados demonstram um crescente aumento da produção acadêmica, envolvendo a tradução espanhol&lt;=&gt;português, principalmente a partir de 2010, com produções em todo o território nacional, porém com maior destaque para a região sul, com a UFSC e UFGRS, centro-oeste, com a UnB e sudeste com USP e UFMG.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Gleiton Malta, Kátia Fabiana Chaves Maia https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/418 La Familia de Pascual Duarte: uma análise contrastiva das parêmias na tradução do par línguístico espanhol/português 2022-02-28T19:05:21-03:00 Luis Carlos Ramos Nogueira luiscarlos.lucanog@gmail.com Vanessa Pereira da Fonseca vanessa.fonseca05@hotmail.com <p>O presente trabalho compreende um estudo contrastivo dos Enunciados Fraseológicos, mais especificamente dos provérbios, no par linguístico espanhol/português da <em>obra La Familia de Pascual Duarte</em>. Os objetivos se concentraram em mapear tais provérbios no texto de partida e identificar no texto de chegada as estratégias do tradutor para dizê-los novamente. Para tanto, adotou-se a perspectiva da (Re)enunciação fraseológica de Ramos-Nogueira (2017). A metodologia guiou-se por uma classificação dos provérbios tradicionalmente conhecidos e àqueles passíveis de corresponder a uma criação do autor, devidamente definidos e contextualizados. As parêmias se revelaram como um importante instrumento de representação da oralidade e da sabedoria popular no estilo literário de Camilo José Cela.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Dr. Luis Carlos, Vanessa Fonseca https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/401 A legendagem em LE: oficina de legendagem para estudantes brasileiros de espanhol como língua estrangeira 2021-11-28T16:52:51-03:00 Andrés García García andresgarcia.traduccion@gmail.com <p>O presente trabalho pretende compartilhar uma experiência real de divulgação da prática da legendagem como tradução e como recurso no ensino de línguas estrangeiras. Na primeira parte realiza-se uma breve contextualização teórica sobre o uso da legendagem na aprendizagem de línguas. A segunda parte descreve as etapas da preparação da atividade e da realização da oficina. Para concluir, realiza-se uma avaliação dos dados qualitativos e quantitativos recolhidos através de observação direta do desenvolvimento da atividade e de um questionário preenchido pelos participantes na conclusão da atividade, incluindo possíveis opções para melhorar os resultados e algumas das linhas de pesquisa sugeridas após a análise.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Andrés García García https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/414 As mulheres em Cervantes: emancipação feminina ou adequação de poética? 2022-02-07T10:06:52-03:00 Eleni Nogueira dos Santos eleninds@gmail.com <p>Este texto tem como objetivo fazer uma análise bibliográfica na narrativa <em>El celoso extremeño</em> e no entremez <em>El viejo celoso, </em>de Miguel de Cervantes, publicadas respectivamente em 1613 e 1615. O foco será os papeis representados pelas personagens femininas com o intuito de verificar se a construção dos perfis femininos foi realizada em conformidade com as questões sociais ou com os fatores formais, isto é, se os comportamentos dessas personagens condizem com o que previa a sociedade da época ou se foram moldados para se adequarem às normas de composição dos gêneros textuais das obras nas quais estão inseridas. A seleção destas duas obras se justifica pela proximidade no que diz respeito à temática abordada que é o ciúme.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Eleni Nogueira dos Santos https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/411 Androginia: a desconstrução do gênero em Alejandra Pizarnik, uma análise da obra Diarios (2013) 2022-02-05T11:32:52-03:00 MARIA JOSÉ SOUZA LIMA maryjosephp@hotmail.com FRANCIDALVA ARAÚJO REIS francidalvaa6@gmail.com <p>Tendo em vista a necessidade de contribuir com os escassos trabalhos que abordam a vertente: androginia-literatura, relacionados entre si e a relevância em tratar da luta das mulheres contra os estereótipos patriarcais, tanto em sociedade quanto no âmbito literário. Esta investigação objetiva abordar o carácter andrógino presente na poeta Alejandra Pizarnik, a qual realiza por meio deste elemento uma desconstrução de gênero manifestada em si própria como escritora e como mulher. Assim, o <em>corpus </em>analítico trabalhado será a segunda edição da obra <em>Diarios </em>(2013) em que se retratam determinados momentos da vida de Pizarnik cujos aspectos andróginos se encontram mais evidentes. Deste modo, a presente pesquisa é de carácter qualitativo e tem como suporte teórico autores como Michel Foucault (2005), Flores Depardieu (2017), entre outros. Se buscará evidenciar a aversão que a poeta demonstra aos estereótipos que a sociedade molda para o papel do homem e da mulher, onde rechaça em seu diário as mulheres que aceitam as imposições. Assim, o estilo andrógino de Alejandra Pizarnik constitui em uma forma de resistência às convenções sociais, em uma época na qual a mulher ainda ocupa um espaço de inferioridade tanto em sociedade quanto na literatura.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 MARIA JOSÉ SOUZA LIMA, FRANCIDALVA ARAÚJO REIS https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/408 As sendas da memória em Maria Lúcia Medeiros: vestígios autobiográficos nos contos "Crônicas De Minha Passagem" e "Casa Que Já Foste Minha" 2022-01-27T11:30:13-03:00 MAYRA TAVARES mayrapatriciaport@gmail.com <p>O presente trabalho tem por objetivo analisar os contos: “Crônicas de minha passagem” e “Casa que já foste minha”, autoria de Maria Lúcia Medeiros. Enfatizando a análise de como a autora transfere para a narradora-personagem os principais momentos de sua trajetória, o que confere aos seus contos uma possibilidade de encontro autobiográfico. O conto “Crônicas de minha passagem” trata de uma memória vivenciada na infância, permeada de contextos que marcaram a meninice da narradora-personagem. Quanto ao conto “Casa que já foste minha”, expõem uma memória com lembranças amadurecidas de um passado não tão distante. Portanto, o que propomos neste trabalho, a partir do texto literário de Maria Lúcia Medeiros, é traçar um percurso de vestígios autobiográficos a partir das recordações incutidas nos contos.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 MAYRA TAVARES https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/416 A contradição particular/universal em O Guesa de Sousândrade 2022-02-28T19:01:49-03:00 Ana Karla Canarinos anakarla.canarinos@gmail.com <p>Este artigo pretende analisar a épica <em>O Guesa</em> de Joaquim de Sousândrade considerando a oposição particular/universal como eixo norteador do poema. Tendo em vista as diversas polêmicas críticas em torno do poeta ao longo da década de 1960, em que por um lado Antonio Candido classifica o autor como um poeta menor na <em>Formação da literatura brasileira</em>, e por outro lado, Haroldo de Campos, em <em>Revisão de Sousândrade</em>, ressalta a inventividade de seus versos localizando-o ao lado de vanguardistas europeus como Mallarmé e James Joyce. Portanto, nossa hipótese é de que a polêmica entre Antonio Candido e Haroldo de Campos perpassa, como uma questão central, pela oposição entre particular/universal, uma vez que a épica dialoga tanto com a tradição do romantismo brasileiro como rompe com ele sobretudo nos cantos II e X da épica.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Ana Karla Canarinos https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/400 Au Revoir, Blas de Otero: o primeiro exílio do poeta em Paris 2021-10-21T18:18:29-03:00 Raphael Boccardo raphael_boccardo@msn.com <p>Este artigo tem como proposta desenhar e analisar a trajetória de Blas de Otero na década de 1940, durante o Pós-Guerra Civil Espanhola, desde seu primeiro contato com as revistas literárias <em>Espadaña</em> e <em>Garcilaso</em>, até a publicação de sua primeira grande obra <em>Ángel fieramente humano</em>, censurada por órgãos estatais espanhóis e que teve negada a premiação no Prêmio “Adonais”, organizada por José Luis Cano. Esta censura culminou no primeiro exílio de Blas de Otero da Espanha para Paris, que levou a uma transformação tanto em sua visão de mundo quanto na produção formal e estética de suas poesias. Este estudo sobre seu exílio serve como uma contribuição para uma área ainda pouco explorada pelos críticos literários da obra de Blas de Otero.</p> 2022-07-28T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2022 Raphael Boccardo