O ensino de espanhol na rede federal de educação profissional, científica e tecnológica e a nova lei do ensino médio: qual o lugar dessa língua nas escolas ?

  • Jorge Rodrigues Souza Junior Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP)

Resumo

Discutiremos os efeitos de sentidos decorrentes da promulgação da nova Lei do Ensino Médio e dos possíveis efeitos dessa lei para o ensino de espanhol na rede federal de educação, a partir de um contexto específico: a oferta dessa língua no Campus São Paulo do IFSP. Tal instituição tem realizado a revisão dos Projetos Pedagógicos de Curso das carreiras desse nível, o que tem gerado reflexões sobre o papel das línguas estrangeiras nesses cursos. Evidentemente, tal lei contribuiu para discursos de relativização do ensino de espanhol, ao estabelecer o inglês como única língua estrangeira ensinada obrigatoriamente no Ensino Médio. Por fim, analisaremos produções discursivas de alunos iniciantes na língua espanhola, realizadas a partir do mote ¿Por qué aprender español? , como diagnóstico dos sentidos discursivos presentes nas práticas de ensino de língua espanhola nesse contexto. Nosso trabalho se pautará pelo viés teórico da Análise do Discurso materialista e o da Glotopolítica.

Publicado
2019-12-18
Como Citar
Rodrigues Souza Junior, J. (2019). O ensino de espanhol na rede federal de educação profissional, científica e tecnológica e a nova lei do ensino médio: qual o lugar dessa língua nas escolas ?. Revista Abehache, (16), 75-91. Recuperado de https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/294