A crônica histórica e as estratégias de descolonização da fronteira colonial

Autores

  • Mirele Rosália Otaciano UFPE

Resumo

Neste artigo pretendemos mostrar a importância dos discursos coloniais como espaço potente para acessar e revisar de forma crítica a história única colonial. Com atenção especial ao tipo textual “crônica coral”, nos propomos refletir as maneira como ferramentas da modalidade escrita foram utilizadas no processo de hierarquização entre os povos e culturas envolvidos na colonização de Abya Yala ainda nos primeiros contatos na fronteira epistemológica colonial. Embasados em pensamento de autores e autoras que versam sobre aspectos da modernidade/colonialidade, com perspectivas decoloniais, analisamos algumas estratégias do discurso do colonizador que através da criação de binarismo como o Eu / Outro, constroem hierarquias na própria forma do Ser.  Insistimos na necessidade de uma revisão e re-escrita da História e da Historiografia Literária a partir de perspectivas não hegemônicas, como uma das formas de superação da persistência de estruturas da colonialidade moderna na atualidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-09-22

Como Citar

Otaciano, M. R. (2020). A crônica histórica e as estratégias de descolonização da fronteira colonial. Revista Abehache, (17). Recuperado de https://revistaabehache.com/ojs/index.php/abehache/article/view/314